quinta-feira, 22 de outubro de 2009

° Estampas Africanas

Estampas Africanas

A África negra tem uma longa tradição textil, onde a variedade de materiais é tão grande quanto os estilos encontrados. Utilizados como roupa, os tecidos serviram também de moeda, foram utilizados como mensageiros e objetos estéticos. Diz-se com frequência que os Africanos eram mais escultores que pintores : os tecidos podem ser considerados, na África, substitutos da pintura. Os tecidos constituíram durante muito tempo bens raros e preciosos; marcas de poder e de riqueza, reservados a uma elite, eles foram integrados como moeda para troca, graças aos quais era possível estimar o preço de uma mercadoria e comprá-la.
A quantidade de tecidos detidos por cada família foi considerada durante muito tempo uma marca de riqueza e de poder em muitas sociedades africanas. Nas regiões onde o islã se instalou, como em todas as outras regiões onde o tecido se transforma em hábito vestimentar, a metragem e o peso do produto são proporcionais à fortuna e ao poder daquele que os possui: se este faz parte das pessoas influentes da comunidade, chefe político ou grande comerciante, sua numerosa corte que o segue quando ele sai deve ser como ele, enrolada em abundantes tecidos.

° Design de Calçados

O design de calçados evolui de acordo com as necessidades do mercado. Evolui também com o desenvolvimento de novos produtos e processos de fabricação.
Sapatos de plástico, por exemplo, só puderam surgir em nossa época. Seriam praticamente inviáveis na Idade Medieval e, com certeza, serão obsoletos no ano de 2300.
O Brasil está entre os maiores exportadores de calçados. O excelente design de seus calçados constituem uma das razões deste sucesso.